Residencia artística U.A.P.

Artist in Residence

Kleinwort  significa  “pequena palavra” e é um tecido comprado no gigante Mercado de pulgas de Treptow em Berlim

Artist in Residence

O tecido fez parte de um presente, um conjunto de materiais, “fragmentos do velho mundo” recolhidos por mim e enviados de Berlim para Cotia em São Paulo, para serem “manipulados” e transformados pelos artistas do coletivo da “Usina da Alegria Planetária” e resultou numa série de fotografias com os objetos e os corpos (ver fotos Daraca). Este foi o primero passo desta parceria  que culminou com a Residência Artística na sede da UAP em janeiro de 2013.

pele e tecido

Sempre crio nos sonhos e a primeira ação intuitiva que tive com o tecido foi corta-lo no limite do seu desenho.

Artist hands

O corte foi mágico e cada passo foi fotografado.

O yin yang, o positivo e o negativo.

ARTIST IN residence 2013

Brincamos com isso, foi apaixonante. A cada posição se criavam novas possibilidades de imagens, uma mandala abstrata.

O tecido tomou vida

Portrait body

e a “pequena palavra” realizou sua grande ação. A pequena palavra é UNO, unidos sem fronteiras.

Sagrado

Os objetos do velho mundo foram reinseridos na beleza do movimento e nós vestimos esta “pequena palavra” como guerreiros, gigantes sagrados.

Guerreiro

Eu como o tecido

Eu bebo o tecido

Baco Ariadne

eu viro venus

Arianne diva

“Meu corpo é geografia

país sem origem

país ilha”

Negra Anastácia

A SAIA DO MUNDO GIRA  aconteceu no espaço do Atelier da UAP em Cotia, São Paulo, como parte da Residência Artística realizada junto ao Coletivo de artistas da Usina da Alegria Planetária em Janeiro de 2013. Na performance 3 máquinas de costura funcionaram simultaneamente e criaram o movimento da saia que era costurada.

Performance Flyer

A costura como ação performática,

subtítulo que esclarece a base para esta performance, o ato de costurar como premissa para a ação coletiva.

A SAIA DO MUNDO GIRA  aconteceu no espaço do Atelier da UAP em Cotia, São Paulo, como parte da Residência Artística realizada junto ao Coletivo de artistas da Usina da Alegria Planetária em Janeiro de 2013. Na performance 3 máquinas de costura funcionaram simultaneamente e criaram o movimento da saia que era costurada.

performance

48 Stunden Neukölln

A figura da “costureira performática”  já acompanha o imaginário das performances que crio desde 2010 e foi ponto central da Performance “Der Nähkasten”, caixa de costuras, inspirada em Walter Benjamin no livro “Infancia em Berlim em 1900” onde uma costureira executa a produção de uma boia salva-vidas desde o corte, a costura até o acabamento. Na foto Odile Hautemulle no cenário  da performance “Der Nähkasten” realizada em 2010.

Também na Performance “Flagge” a costureira de 1900 costura a bandeira que o dançarino empunha e sai pra a cidade, numa ação simultanea entre a costura e da dança.

Arianne Vitale Cardoso e Carlos Frevo in the Performance

Performance, Carlos Frevo e Arianne Vitale Cardoso in Flagge 2012

Mas não é apenas no imaginário, e sim na ação real de costurar que reside para mim a performance.

Cada fase da costura insita em meu corpo uma reação.

Começa com a preparação suave do tecido e o corte da tesoura, com seu som acido e sua ação demarcadora e sem volta.

Performance - corte

os dedos ágeis que preparam adereços e as infinitas possibilidades de drapeados e babados para se criar volumes.

Drapeado

Ate quando o homem e a maquina se  juntam para transformar e unir.

Costurar para mim é um ato performático, me sinto como se estivesse dirigindo um carro em alta velocidade por uma estrada estreita e curva, me sinto livre e tensa ao mesmo tempo. Um trabalho tão minucioso! mas que em minhas mãos se modela em movimento. Nenhuma linha estritamente reta, que me perdoem as costureiras perfeccionistas, mas foi assim que me apropriei desta arte que aprendi fazendo,

descosturando e recosturando.

Foto ligia nobre - UAP 2013

E foi neste estado de excitação que aconteceu a performance  ”A saia do mundo gira“, como parte da residência Artística na UAP. Os integrantes do coletivo e convidados puderam sentir e viver o processo da costura junto comigo. 3 máquinas de costura dispostas em círculo costurando ao mesmo tempo a barra da saia que ganhava a cada instante mais elementos e drapeados.

drawing

Ao centro da saia, suspensa por uma estrutura, cada pessoa podia colocar um adereço, exercitando a sensibilidade com o uso das mãos e do corpo, pois para estar lá era preciso passar por debaixo do tecido. Os outros ajudavam a saia a rodar e buscavam novos adereços,  os coletados por mim nos mercados de pulgas de Berlim que chamo de “fragmentos do velho mundo” ou a infinidade de materiais no acervo do galpão da Usina UAP, que trabalham com reinserção de materiais e upcycling.

Propus que houvesse um revezamento para que todos pudessem atuar nas diferentes ações.

Performance moviment

Arianne Vitale Cardoso, artistas do coletivo UAP e convidados durante a performance

A  generosidade de fazer a saia rodar, a busca de adereços ou imagens, a  presença de estar no centro da saia e fixar com  as mãos os pequenos adereços e a potência  de sentar na máquina e fazer a saia girar em ação.

foto ligia nobre - kabila ao centroUma ação coletiva muito sensível, onde todos juntos, como contadores de histórias, sobrepusemos camadas texturas e experiências. E a saia continuou girando assim como o mundo.

A saia do mundo gira

Kabila Aruanda dança com a saia ao final da performance

Residencia Artística na UAP, Usina da Alegria Planetária, em Cotia, São Paulo de 14 a 20 de Janeiro de 2013.

Participação, fotos e videos – Usina da Alegria Planetária (+website e integrantes), Ligia Nobre, Cristian Duurvoort, Renato Bolelli Rebouças, Arianne Vitale Cardoso e convidados

Tags: 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s